O token de dois dias de idade da rede de camada 2 da Ethereum, Starknet, caiu mais da metade do preço, já que a empresa de infraestrutura da Ethereum, Nethermind, e os caçadores de airdrop se desfizeram de milhões de dólares do token no mercado à vista.

O preço do token da Starknet (STRK) caiu quase 60% e está sendo negociado a menos de US$ 1,90 em relação à máxima de US$ 4,41 registrada em 20 de fevereiro, quando foi distribuído via airdrop para alguns dos usuários pioneiros da blockchain, de acordo com dados do CoinGecko.

O STRK chegou a atingir US$ 7,70 na Binance após a listagem na exchange, mas agora o preço caiu 75,4%, chegando a menos de US$ 1,90.

Preço do token da Starknet caiu quase pela metade entre 20 e 22 de fevereiro. Fonte: CoinGecko

“O preço do $STRK vem caindo desde o lançamento”, escreveram os analistas da empresa  Lookonchain em uma postagem divulgada em 22 de fevereiro.

Eles acrescentaram que a Nethermind vendeu 3,41 milhões de STRK, equivalentes a mais de US $ 6,7 milhões e alertaram que “as vendas podem continuar”, pois a empresa ainda detinha mais de US$ 12 milhões em STRK.

O preço do $STRK vem caindo desde o lançamento.

Notamos que a #Nethermind vendeu um total de 3,41 milhões de $STRK (US$ 6,74 milhões) a US$ 1,98 até o momento. A #Nethermind ainda detém 6,74 milhões de $STRK (US$ 12,33 milhões), e as vendas podem continuar

— Lookonchain (@lookonchain)

Horas antes, a Lookonchain compartilhou que havia encontrado um segundo caçador do airdrop do STRK consolidando carteiras com 1,2 milhão de STRK, aproximadamente US$ 2,4 milhões. Esse caçador estaria transferindo STRK de cerca de 1.800 carteiras separadas para um único endereço.

Em 21 de fevereiro, a Lookonchain disse que encontrara um caçador de airdrop que possuía quase 1.400 carteiras enviando 1,4 milhão de STRK – cerca de US$ 3 milhões – para um único endereço.

Outro caçador de airdrop também recebeu 1,22 milhão de $STRK (US$ 2,4 milhões) por meio de aproximadamente 1,8 mil carteiras.

— Lookonchain (@lookonchain)

O desenvolvedor da Yearn.finance, Banteg, alegou antes do airdrop da Starknet que mais de 700.000 carteiras do total de 1,3 milhão elegíveis para o recebimento do STRK estavam vinculadas a contas do GitHub controladas por caçadores de airdrops.

O airdrop do STRK também foi cercado por polêmicas em torno de usuários da Starknet que reclaram do fato de terem se tornado inelegíveis para recebimento dos tokens, apesar de terem feito transações no valor de milhares de dólares na rede. Os critérios de elegibilidade determinavam que os usuários precisavam ter pelo menos 0,005 Ether (ETH) – equivalentes a cerca de US$ 10 – no momento em que o snapshot da rede foi tirado em 15 de novembro de 2023.

Outros questionaram o cronograma de desbloqueio do STRK, que vai recompensar os investidores e colaboradores da Starknet com 1,3 bilhão de STRK, 13% do suprimento do token, cerca de dois meses após o airdrop.

O airdrop do STRK teve uma grande aceitação quando foi lançado, com 45 milhões de tokens STRK sendo reivindicado na primeira hora e meia após o início da distribuição.

Até o momento, quase 430 milhões de tokens STRK – cerca de 92% do total disponível para distribuição, equivalentes a mais de US$ 790 milhões – foram reivindicados pelos usuários elegíveis, de acordo com dados da Voyager.

Apesar da queda de preço do STRK, o valor total bloqueado da Starknet é de US$ 73,5 milhões e registra um crescimento de quase 30% em 24 horas, de acordo com dados da DefiLlama.

LEIA MAIS