O suprimento de Bitcoin disponível para negociação na exchange de criptomoedas Coinbase atingiu o nível mais baixo em nove anos, à medida que os usuários transferem uma parte significativa de suas participações em BTC para fora da exchange.

De acordo com um relatório da CryptoQuant, as baleias transferiram 18.000 Bitcoins (BTC), equivalentes a quase US$ 1 bilhão da Coinbase no fim de semana, com valores de transferência variando entre US$ 45 milhões e US$ 171 milhões. O livro de ordens público da Coinbase agora detém cerca de 394.000 BTC, estimados em US$ 20,5 bilhões.

Saldo líquido de BTC da Coinbase. Fonte: CryptoQuant

A transferência de participações em BTC de baleias para fora das exchanges centralizadas é considerada como um sinal otimista, já que há menos Bitcoin disponível para venda no mercado à vista. No entanto, os usuários das redes sociais estão divididos quanto à natureza destas transferências.

Alguns acreditam que os fundos estão sendo transferidos para carteiras de custódia em antecipação a um aumento de preço, já que o próximo halving do Bitcoin está a apenas dois meses de distância, criando um choque de oferta. Outros acreditam que os fundos transferidos poderiam ser usados para prover liquidez em negociações em mercados de balcão (OTC).

A maior saída de #Bitcoin da Coinbase em uma hora em 2024 aconteceu hoje: 18.746 Bitcoins foram movimentados em duas transações no mesmo bloco.

No entanto, as transações têm todos os padrões que sugerem:
– O Bitcoin está entrando em custódia (consolidação de entrada, novos endereços sendo criados…

— Julio Moreno (@jjcmoreno)

Outros sugeriram que os fundos poderiam estar sendo transferidos para um custodiante diferente e que não se trata de saques individuais, já que a maior parte do BTC que está nessas exchanges “não pertence a elas de forma alguma, então esse número deveria ser muito menor.”

A cada ciclo de redução pela metade da recompensa de bloco do Bitcoin, a quantidade de novos BTCs que entram no mercado é reduzida em 50%, criando uma choque de oferta à medida que a demanda cresce.

O próximo halving do BTC ocorrerá em abril, na altura do bloco de 740.000. A recompensa por cada bloco extraído pelos mineradores será reduzida de 6,25 BTC para 3,125 BTC. O próximo halving também ocorre em meio ao crescimento da demanda institucional, uma vez que 11 fundos negociados em bolsa (ETFs) de Bitcoin à vista foram aprovados para listagem nos Estados Unidos em janeiro.

Atualmente, cerca de 900 BTC são minerados diariamente, enquanto as entradas líquidas diárias dos ETFs de Bitcoin somam cerca de meio bilhão de dólares ou cerca de 9.650 BTC, apesar de a Grayscale vir registrado quase US$ 100 milhões em resgates diários.

Após o halving em abril, a quantidade diária de BTC produzida será reduzida para cerca de 450 BTC, ao passo que a demanda institucional deverá continuar a aumentar. Essa enorme lacuna entre oferta e demanda tem se mostrado historicamente positiva para o preço do Bitcoin, com novas máximas históricas ocorrendo em torno de um ano após o halving.

O Bitcoin está sendo negociado a cerca de US$ 52.000 atualmente, seu nível mais alto desde dezembro de 2021. Ainda assim, 25% abaixo de seu recorde histórico de preço de cerca de US$ 69.000 registrado em novembro de 2021.

LEIA MAIS