A muito aguardada distribuição de tokens da solução de escalabilidade de camada 2 da Ethereum, Starknet, poderá ser dominado por caçadores de airdrops.

De acordo com um relatório divulgado em 15 de fevereiro por banteg, desenvolvedora pseudônima da Yearn Finance, 1.854 indivíduos supostamente renomearam ou excluíram suas contas depois que o snapshot da blockchain foi tirado para servir de base para o airdrop da Starknet na próxima segunda-feira. A Fundação Starknet allocará 700 milhões de tokens STRK de um total de 1,8 bilhão para 1,3 milhão de endereços de carteira elegíveis em 20 de fevereiro, com 50% dos tokens direcionados para os usuários de protocolo. 

No entanto, citando dados do GitHub, banteg alega que 1.175 das supostas 1.854 contas renomeadas têm IDs históricos idênticos no GitHub e que a exclusão dessas contas do snapshot do airdrop reduziria o número de carteiras elegíveis em 701.544.

“Cerca de metade dos nomes estão ocupados, mas os invasores não têm chance. Vou garantir pessoalmente que vocês roubem zero moedas dos verdadeiros desenvolvedores”, escreveu. 

Os caçadores de airdrop têm como objetivo ganhar dinheiro fazendo operações para maximizar o recebimento dos tokens quando de seu lançamento, esperando que eles se tornem valiosos no futuro. Os caçadores de airdrop profissionais utilizam scripts para consolidar muitos endereços diferentes em poucos endereços. Em março passado, foi revelado que um caçador de airdrop consolidaram US$ 3,3 milhões em tokens de 1.496 carteiras elegíveis ao airdrop da Arbitrum (ARB) em apenas duas carteiras que ele controlava.

Lançada em dezembro de 2022, a Starknet tem atualmente US$ 55 milhões em valor total bloqueado (TVL), com o protocolo financeiro descentralizado Nostra respondendo por aproximadamente 30% do TVL total.

Stakers solo e e usuários de staking líquido de Ethereum, desenvolvedores e usuários da Starknet, bem como projetos e desenvolvedores de fora do ecossistema da Web3, são elegíveis para o airdrop do STRK. No entanto, o airdrop não poderá ser reivindicado por indivíduos ou entidades dos EUA e do Reino Unido, e por cidadãos de países sancionados pelo Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Tesouro dos EUA.

LEIA MAIS