Primeiras impressões: Rise of the Ronin

março 11, 2024

Rise of the Ronin vai ser lançado dia 22 de março para PlayStation 5 e aqui no OtakuPT já estou a jogar o jogo há alguns dias, e embora tenha muito a dizer sobre este jogo da Team Ninja, vai ser uma review longa, estas primeiras impressões estão limitadas às primeiras horas de jogo.

Rise of the Ronin atira-nos para um período muito interessante da história do Japão, um período que é pouco explorado, a “ocidentalização” do Japão numa época em que começam a chegar aquele país várias nações europeias e os USA, até os portugueses por lá passaram e aproveitaram para introduzir o Tanegashima, a arma de fogo que alterou por completo a forma como a guerra passou a ser feita no Japão, não têm que agradecer japoneses 😉

Rise of the Ronin dedica tal como muito jogos as suas primeiras horas de jogo à apresentação das mecânicas de jogo e aqui se já jogaram anteriores jogos da Team Ninja vão sentir-se em casa. Vamos ter um foco no conhecimento dos adversários, no estudo dos seus comportamentos e padrões de ataque, e dá-me a sensação que em Rise of the Ronin foi dada mais atenção à mecânica de contra-ataque. Para além dos típicos tutoriais o jogo começa com uma infiltração num espaço limitado antes de atirar o jogador para um mundo aberto, sempre tudo num sentido crescente.

Para além de uma criação de personagens familiar, estão presentes também os vários tipos de armas e claro os vários tipos de abordagens que permitem. As armas de fogo vêm aqui dar uma maior amplitude à maneira como o jogador aborda as lutas e a única dúvida que tenho é com o desenrolar do jogo como a Team Ninja fez o equilíbrio entre ataques corpo a corpo e a utilização de outras armas “ocidentais”.

Eu não sou um apreciador de jogos Soulslike, e um dos meus maiores receios com o Rise of the Ronin era esse mesmo, devo dizer que a primeira hora inicial de jogo me deu algum receio, mas com o passar do tempo deu para perceber a direção mais RPG tradicional em mundo aberto que a Team Ninja optou por aplicar o que certamente deve descansar alguns de vocês.

Mas, aqui a grande novidade é a passagem de Rise of the Ronin para um mundo aberto, começamos o jogo num ambiente muito restrito e depois somos atirados para um mudo muito imersivo que mostra que a Team Ninja sabe muito bem o que está a fazer. O mundo pareceu-me muito credível e bem criado, e até chegar ao momento em que esta preview tem de terminar claro que me perdi a apreciar todo aquele ambiente. Todos os fãs do Japão vão gostar do que vão ver, e fica aqui a curiosidade sobre que surpresas a Team Ninja vai apresentar ao longo do jogo para destingir o seu mundo aberto do de outros jogos.

Para o bem ou para o mal Rise of the Ronin tem gráficos “Team Ninja” e a sua transição para um mundo aberto trouxe algumas características que já estava a adivinhar que iriam acontecer, mas isso fica para a review.

Dada a altura em que está a ser lançado Rise of the Ronin vai ser um jogo destinado a comparações, temos os jogos da Team Ninja, o seu “irmão” Ghost of Tsushima, e outros jogos onde foi “beber” inspiração. Não sendo propriamente um fã do estilo de jogos da Team Ninja posso dizer-vos que Rise of the Ronin foi com o passar do tempo despertando em mim cada vez mais interesse, o que quer dizer muito…

In this post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *