A principal criptomoeda do mercado, o Bitcoin (BTC), está cotada na manhã desta quinta-feira, 29/02/204, em R$ 310.968,68. Os touros conseguiram uma alta impressionante ontem, levando o Bitcoin ao pico de US$ 64 mil, com mais de 10% de alta e parte desta força compradora se mantém hoje segurando a criptomoeda em US$ 62.500.

Uma análise da Coinbase, compartilhada com o Cointelegraph, destacou que a atividade nos futuros de Bitcoin e ETH da CME aumentou acentuadamente nas últimas semanas, juntamente com o aumento nas entradas líquidas em ETFs spot de Bitcoin, apontando que o interesse institucional neste setor está crescendo.

“Observe que, na última semana, vimos a base entre os futuros da CME e o spot permanecer amplamente estável perto de 15% para Bitcoin (anualizado em 30 dias) e subindo ligeiramente para 18% para ETH, onde atualmente não há alternativa de ETF spot disponível”, disse.

Segundo a exchange, os contratos em aberto para futuros de Bitcoin da CME aumentaram 58%, para US$ 6,8 bilhões em fevereiro, em comparação com um aumento de 86%, para cerca de US$ 1,1 bilhão, para futuros de ETH da CME.

“Embora os números absolutos continuem a destacar as diferenças na participação no mercado e na atividade comercial entre estes dois ativos, a tendência revela como o ETH começou a alcançar o BTC em termos de desempenho nos últimos tempos. Acreditamos que a ETH continuará a diminuir a distância para seus pares no 1S24, especialmente por conta do ressurgimento da atividade de finanças descentralizadas (DeFi)”, afirmou.

Bitcoin em alta no mercado institucional

Juliana Felippe, Head da Operação da Paxos para a América Latina, apontou que o atual momento do mercado é influenciado pelo halving, pela inflação, por questões macroeconômicas globais e também destacou a aprovação e desempenho dos ETFs spot de Bitcoin nos EUA.

Ela afirma que os ETFs validaram a inclusão do Bitcoin como um ativo super importante e super estratégico na economia atual e, principalmente, na economia digital que está sendo construída com os tokens RWA no Brasil, CBDCs em todo o mundo e toda a tecnologia que vai tornar o sistema financeiro mais ágil, eficiente e seguro.

“Diversos fatores estão contribuindo com este otimismo do mercado, mas, basicamente, a aprovação dos ETFs mostra como o Bitcoin passa a ser um item validado na economia tradicional, o que é um grande passo para o mercado todo” afirmou.

Já Israel Buzaym, Diretor de Comunicação do Bitybank, destacou que o candle mensal de fevereiro é um dos maiores da história e muito semelhante ao de outubro de 2021, quando o BTC estava se aproximando do que seria a alta histórica de US$ 69 mil.

“Podemos ver um movimento semelhante e isso estar acontecendo antes do halving. É uma sinalização surpreendente de demanda por Bitcoin, mesmo para os mais otimistas. A temporada de 2024/2025 promete ser um ciclo impressionante para o mercado das criptomoedas”, disse.

Portanto, o preço do Bitcoin em 29 de fevereiro de 2024 é de R$ 310.968,68. Neste valor, R$ 1.000 compram 0,0032 BTC e R$ 1 compram 0,0000032 BTC.

As criptomoedas com maior alta no dia 29 de fevereiro de 2024, são: Bonk (BONK), Arweave (AR) e Dogecoin (DOGE) com altas de 40%, 31% e 30% respectivamente.

Já as criptomoedas que estão registrando as maiores baixas no dia 29 de fevereiro de 2024, são: Vechain (VET) Stacks (STX) e Flare (FLR), com quedas de -8%, -6% e -5% respectivamente.

BNB Chain

O otimismo com o mercado de criptomoedas vem se espandindo para todo o ecossistema, com a BNB Chain superando o Ethereum como a maior rede de layer 1 do mundo. Dados on-chain mostram que aos usuários ativos diários (DAU) chegou a 1,3 milhão com a rede atingindo 5 mil TPS e custo médio de transação em US$ 0,03 (a menor taxa entre as L1).

Além disso, a BNB Chain tem o segundo maior número de protocolos DeFi em sua rede entre todas as blockchains, isso inclui uma variedade de protocolos DeFi, desde empréstimos e liquid staking até DEXs e restaking, incluindo o lançamento recentemente anunciado da Aave.

Isso torna a BNB Chain a segunda maior rede por DAU, atrás apenas da L2 da BNB, opBNB, que ocupa a posição de blockchain número um por DAU desde 9 de janeiro de 2024. Com mais de 1,7 milhão de DAU, o opBNB oferece as taxas de gás mais baixas entre L2s , com transações custando menos de US$ 0,001 e processando 5 mil a 10 mil TPS.

Atividade da BNB Chain explode

O que é Bitcoin?

O Bitcoin (BTC) é uma moeda digital, que é usada e distribuída eletronicamente. O Bitcoin é uma rede descentralizada peer-to-peer. Nenhuma pessoa ou instituição o controla.

O Bitcoin não pode ser impresso e sua quantidade é muito limitada – somente 21 milhões de Bitcoins podem ser criados. O Bitcoin foi apresentado pela primeira vez como um software de código aberto por um programador ou um grupo de programadores anônimos sob o codinome Satoshi Nakamoto, em 2009.

Houve muitos rumores sobre a identidade real do criador do BTC, entretanto, todas as pessoas mencionadas nesses rumores negaram publicamente ser Nakamoto.

O próprio Nakamoto afirmou ser um homem de 37 anos que vive no Japão. No entanto, por causa de seu inglês perfeito e seu software não ter sido desenvolvido em japonês, há dúvidas sobre essas informações. Por volta da metade de 2010, Nakamoto foi fazer outras coisas e deixou o Bitcoin nas mãos de alguns membros proeminentes da comunidade BTC.

Para muitas pessoas, a principal vantagem do Bitcoin é sua independência de governos mundiais, bancos e empresas. Nenhuma autoridade pode interferir nas transações do BTC, importar taxas de transação ou tirar dinheiro das pessoas. Além disso, o movimento Bitcoin é extremamente transparente – cada transação única é armazenada em um grande ledger (livro-razão) público e distribuído, chamado Blockchain.

Essencialmente, como o Bitcoin não é controlado como uma organização, ele dá aos usuários controle total sobre suas finanças. A rede Bitcoin compartilha de um ledger público chamado “corrente de blocos” (block – bloco, chain – corrente).

Se alguém tentar mudar apenas uma letra ou número em um bloco de transações, também afetará todos os blocos que virão a seguir. Devido ao fato de ser um livro público, um erro ou uma tentativa de fraude podem ser facilmente detectados e corrigidos por qualquer pessoa.

A carteira do usuário pode verificar a validade de cada transação. A assinatura de cada transação é protegida por assinaturas digitais correspondentes aos endereços de envio.

Devido ao processo de verificação e, dependendo da plataforma de negociação, pode levar alguns minutos para que uma transação BTC seja concluída. O protocolo Bitcoin foi projetado para que cada bloco leve cerca de 10 minutos para ser minerado.

Aviso: Esta não é uma recomendação de investimento e as opiniões e informações contidas neste texto não necessariamente refletidas nas posições do Cointelegraph Brasil. Cada investimento deve ser acompanhado de uma pesquisa e o investidor deve se informar antes de tomar decisão.