A principal criptomoeda do mercado, o Bitcoin (BTC), está cotada na manhã desta terça-feira, 20/02/204, em R$ 259.418,43. O BTC praticamente não se moveu nas últimas 24h, permanecendo em US$ 52 mil. Já são 4 dias de negociação lateral entre US$ 51 mil e US$ 52.300, movimento que sinaliza um rompimento em breve.

“O volume de negociação extremamente baixo nos dias negativos do BTC (como ontem e sábado) indicam que a resistência dos US$ 52.800 é de curto prazo e deve ser rompida em breve. O baixo volume vendedor indica apenas um pullback, e não uma reversão mais forte”, destaca André Franco, especialista do MB Research do Mercado Bitcoin.

Já o analista Lockridge Okoth, aposta que após uma semana de consolidação, o preço do Bitcoin provavelmente cairá, já que os mercados tendem a não esperar tanto. O Índice de Força Relativa (RSI) em 78 também mostra que o BTC já está sobrecomprado. Esse status muitas vezes precipita um retrocesso.

Além disso, ele destaca que o atual Spent Output Profit Ratio (SOPR) do preço do Bitcoin indica uma possível correção. Isso ocorre porque aumentou acima de 1 como média móvel simples (SMA) de 30 dias. Esse índice sugere que os detentores de BTC que estão com lucros não realizados aos preços atuais do Bitcoin poderão em breve lucrar com seus ganhos.

“Com a possibilidade de uma correção sugerida pelos indicadores RSI e SOPR, os investidores não devem sucumbir ao medo de perder ( FOMO ) após um aumento impressionante no preço do Bitcoin. Em vez disso, devem considerar esperar que a taxa SOPR caia abaixo de 1 antes de poderem entrar no mercado”, destacou.

Ainda segundo ele, se os vendedores puxarem o gatilho, o preço do Bitcoin poderá cair 5% para o nível Fibonacci de 78,6% ou, em um caso terrível, refazer o nível Fibonacci de 61,8% de US$ 47.445, o que impediu o potencial de alta do BTC entre 8 e 12 de janeiro.

“A Convergência Divergência das Médias Móveis (MACD) também mostra barras desbotadas do histograma, sugerindo um declínio do ciclo de alta”, aponta. 

Por outro lado, ele afirma que se os touros apertarem o controle do BTC, o preço do Bitcoin poderá se estender para o norte, quebrando o obstáculo de US$ 52.768 para registrar um novo topo local. Uma máxima mais alta acima deste nível invalidaria a tese de baixa, colocando US$ 55.000 em foco.

“Num caso altamente otimista, os ganhos poderiam extrapolar para o nível psicológico de US$ 60.000, 15% acima dos níveis atuais”, disse.

Bitcoin em movimento de alta

Portanto, o preço do Bitcoin em 20 de fevereiro de 2024 é de R$ 259.418,43. Neste valor, R$ 1.000 compram 0,0039 BTC e R$ 1 compram 0,0000039 BTC.

As criptomoedas com maior alta no dia 20 de fevereiro de 2024, são: Arweave (AR), Filecoin (FiL) e Hedera (HBAR) com altas de 22%, 16% e 9% respectivamente.

O que é Bitcoin?

O Bitcoin (BTC) é uma moeda digital, que é usada e distribuída eletronicamente. O Bitcoin é uma rede descentralizada peer-to-peer. Nenhuma pessoa ou instituição o controla.

O Bitcoin não pode ser impresso e sua quantidade é muito limitada – somente 21 milhões de Bitcoins podem ser criados. O Bitcoin foi apresentado pela primeira vez como um software de código aberto por um programador ou um grupo de programadores anônimos sob o codinome Satoshi Nakamoto, em 2009.

Houve muitos rumores sobre a identidade real do criador do BTC, entretanto, todas as pessoas mencionadas nesses rumores negaram publicamente ser Nakamoto.

O próprio Nakamoto afirmou ser um homem de 37 anos que vive no Japão. No entanto, por causa de seu inglês perfeito e seu software não ter sido desenvolvido em japonês, há dúvidas sobre essas informações. Por volta da metade de 2010, Nakamoto foi fazer outras coisas e deixou o Bitcoin nas mãos de alguns membros proeminentes da comunidade BTC.

Para muitas pessoas, a principal vantagem do Bitcoin é sua independência de governos mundiais, bancos e empresas. Nenhuma autoridade pode interferir nas transações do BTC, importar taxas de transação ou tirar dinheiro das pessoas. Além disso, o movimento Bitcoin é extremamente transparente – cada transação única é armazenada em um grande ledger (livro-razão) público e distribuído, chamado Blockchain.

Essencialmente, como o Bitcoin não é controlado como uma organização, ele dá aos usuários controle total sobre suas finanças. A rede Bitcoin compartilha de um ledger público chamado “corrente de blocos” (block – bloco, chain – corrente).

Se alguém tentar mudar apenas uma letra ou número em um bloco de transações, também afetará todos os blocos que virão a seguir. Devido ao fato de ser um livro público, um erro ou uma tentativa de fraude podem ser facilmente detectados e corrigidos por qualquer pessoa.

A carteira do usuário pode verificar a validade de cada transação. A assinatura de cada transação é protegida por assinaturas digitais correspondentes aos endereços de envio.

Devido ao processo de verificação e, dependendo da plataforma de negociação, pode levar alguns minutos para que uma transação BTC seja concluída. O protocolo Bitcoin foi projetado para que cada bloco leve cerca de 10 minutos para ser minerado.

Aviso: Esta não é uma recomendação de investimento e as opiniões e informações contidas neste texto não necessariamente refletidas nas posições do Cointelegraph Brasil. Cada investimento deve ser acompanhado de uma pesquisa e o investidor deve se informar antes de tomar decisão.