O Japão pretende aumentar os investimentos nacionais estratégicos em startups da Web3, permitindo que empresas de parceria limitada (LP) adquiram e mantenham criptoativos. 

O Ministério da Economia, Comércio e Indústria (METI) do Japão aprovou um projeto de lei para promover a criação de novas empresas e indústrias por meio do aumento dos investimentos domésticos, alterando quatro atos importantes, incluindo a Lei sobre Acordos de Parceria Limitada de Investimento. Uma tradução aproximada da revisão diz o seguinte:

“Tomaremos medidas como a adição de criptoativos aos ativos que podem ser adquiridos e mantidos por parcerias limitadas de investimento (LPS).”

As alterações permitem que as LPs japonesas invistam em empresas de médio porte e startups que lidam com criptomoedas em troca de uma participação proporcional aos lucros do empreendimento. Consequentemente, a comunidade da Web3 local um crescimento do ecossistema de startups de criptomoedas e blockchain baseadas no Japão.

As outras emendas na Lei do Centro de Treinamento e Informações sobre Propriedade Industrial, na Lei da Organização para o Desenvolvimento de Novas Energias e Tecnologias Industriais e na Lei de Aprimoramento da Competitividade Industrial apoiam ainda mais a intenção do Japão de promover a inovação e catalisar o investimento doméstico.

Antes da aprovação do projeto de lei, as empresas japonesas de capital de risco eram proibidas de investir em criptoativos. Como resultado, as startups da Web3 do Japão frequentemente buscavam apoio de investidores estrangeiros. Masaaki Taira, um político japonês que é membro da Câmara dos Deputados, anunciou o mudança:

“A decisão do gabinete foi tomada! Serão tomadas medidas para adicionar criptoativos à lista de ativos que podem ser adquiridos e mantidos por parcerias limitadas de investimento (LPS).”

Além disso, o Japão também está trabalhando para resolver os desdobramentos legais relacionados à emissão de um iene digital na primavera de 2024. Um relatório publicado em 26 de janeiro disse que nem o Banco do Japão (BoJ) nem o governo confirmaram oficialmente o lançamento do iene digital e que qualquer decisão sobre o lançamento de uma CBDC (moeda digital de banco central) japonesa seria tomada após “uma discussão nacional”, que não acontecerá antes de 2026.

LEIA MAIS