A Câmara de Comércio Digital (CDC), um grupo de defesa das criptomoedas com sede nos Estados Unidos, pediu ao presidente do Comitê Bancário do Senado que não apoiasse um projeto de lei contra a lavagem de dinheiro utilizando criptomoedas que recebeu críticas de muitas entidades do setor.

Em uma postagem divulgada no X em 20 de fevereiro, o CDC afirmou que a senadora Elizabeth Warren e o presidente do Comitê Bancário do Senado, Sherrod Brown, estavam “tentando matar toda a indústria [de criptomoedas]” ao considerar a Lei de Combate à Lavagem de Dinheiro com Ativos Digitais (DAAMLA). O Comitê Bancário do Senado realizará audiências para  avaliar a aprovação do projeto de lei, que a fundadora e CEO do CDC, Perianne Boring, classificou como um “perigo claro e presente para a segurança nacional dos EUA e para a economia em geral” em uma carta endereçada a Brown.

“Esse projeto de lei, se aprovado, eliminará centenas de bilhões de dólares em valor para as startups dos EUA e dizimará as economias de inúmeros americanos que investiram legalmente nessa classe de ativos”, disse Boring. “Ele representa uma proibição efetiva aos ativos digitais, estabelecendo requisitos de conformidade que não são apenas impraticáveis, mas também inatingíveis para organizações encarregadas de proteger a infraestrutura das redes blockchain.”

A CEO do CDC acrescentou:

“Imagine um fabricante de tintas encarregado de rastrear cada indivíduo que manuseia uma única nota de dólar impressa com sua tinta, em todo o mundo. Essa expectativa absurda ressalta a impraticabilidade da legislação proposta.”

Os ativos digitais vêm sendo atacados por políticos há anos, mas nunca dessa forma. Os senadores @SenWarren e @SenSherrodBrown estão tentando acabar com toda a indústria de criptomoedas, e seus esforços estão avançando.

— Chamber of Digital Commerce (@DigitalChamber)

O CDC não é a única entidade a afirmar que a DAAMLA poderia ameaçar a segurança nacional dos EUA ao empurrar empresas e desenvolvedores do setor de criptomoedas para o exterior. Em 13 de fevereiro, a Blockchain Association enviou uma carta ao senador Brown e a outros congressistas dos EUA dizendo que os ativos digitais representavam uma “vantagem estratégica” para os Estados Unidos.

A senadora Warren apresentou o DAAMLA ao Senado dos EUA em julho de 2023, cerca de três meses antes de o Hamas lançar um ataque a Israel e colocar um foco mais forte no papel das criptomoedas no financiamento do terrorismo. O projeto de lei tem como alvo os usos explicitamente ilícitos de criptoativos para fins de lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo. Muitos criticaram o projeto de lei por exagerar a participação dos ativos digitais em atividades ilícitas e estabelecer requisitos de conformidade que tecnicamente as empresas são incapazes de atender.

Os senadores Brown e Warren estão concorrendo à reeleição em 2024 como representantes de Ohio e Massachusetts, respectivamente, para mandatos que terminam em 2031. Em 20 de fevereiro, o advogado favorável às criptomoedas, John Deaton, anunciou que concorreria ao senado pelo Partido Republicano enfrentando a senadora Warren.

Senators Brown and Warren are both running for reelection in 2024 to represent Ohio and Massachusetts, respectively, for terms ending in 2031. On Feb. 20, crypto-friendly lawyer John Deaton announced he would run as a Republican and attempt to unseat Senator Warren.

LEIA MAIS