O cofundador do Terraform Labs, Do Kwon, que está preso em Montenegro desde março de 2023, será extraditado para os Estados Unidos onde enfrentará acusações de fraude.

De acordo com uma reportagem publicada em 21 de fevereiro pela agência de notícias montenegrina Pobjeda, o Tribunal Superior de Podgorica rejeitou um pedido de extradição solicitado pelo governo da Coreia do Sul antes que o governo dos Estados Unidos tivesse tomado a mesma atitude.

A decisão foi tomada após a apresentação de um recurso pela equipe jurídica de Kwon, argumentando que o Ministro da Justiça de Montenegro tinha a autoridade final para decidir sobre a extradição do cofundador do Terraform – uma alegação que o tribunal superior rejeitou.

Não está claro quando Kwon viajará para os Estados Unidos. Após o colapso do Terra em maio de 2022, seu paradeiro tornou-se desconhecido até março de 2023, quando as autoridades montenegrinas prenderam Kwon por portar documentos de viagem falsificados. Ele foi condenado a quatro meses de prisão e esteve envolvido em processos de extradição enquanto esteve sob custódia das autoridades locais.

As autoridades dos EUA e da Coreia do Sul têm lutado pela primazia de levar Kwon aos tribunais por casos de fraude relacionados ao projeto Terra Luna. O Ministério Público dos EUA acusou o cofundador do Terraform de oito crimes logo após sua prisão em Montenegro.

A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) tem um processo civil em andamento contra Kwon e o Terra, com julgamento marcado para 25 de março. Ambas as partes teriam orquestrado uma “fraude de valores mobiliários de criptoativos de vários bilhões de dólares” relacionada às ofertas do TerraUSD (UST) e do Terra (LUNA).

LEIA MAIS