A exchange de criptomoedas baseada nos Estados Unidos Coinbase apoiou decidiamente o pedido da gestora Grayscale para converter o Ethereum Trust em um produto negociado em bolsa (ETP) de Ether à vista. Um dos principais argumentos utilizados pela Coinbase para justificar a coversão é o de que o Ether não é um valor mobiliário.

Em 22 de fevereiro, o diretor jurídico da Coinbase, Paul Grewal, compartilhou uma carta de 27 páginas descrevendo as razões jurídicas, técnicas e econômicas pelas quais a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA deveria aprovar um ETP baseado atrelado ao Ether.

A Coinbase apresentou cinco argumentos principais, incluindo o fato de que o Ether (ETH) é adequadamente classificado como uma commodity, e não como um valor mobiliário, conforme demonstrado pela aprovação da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities dos EUA (CFTC) de um ETF de futuros de ETH, declarações de funcionários da SEC e decisões judiciais.

Além disso, a SEC não se opôs ao julgamento da CFTC de que o ETH é uma commodity, afirmou.

“Nossa carta expõe o que qualquer pessoa que tenha prestado o mínimo de atenção ao assunto sabe: o ETH não é um valor mobiliário”, escreveu Grewal no X, antes de acrescentar: “De fato, antes e depois do Merge, a SEC, a CFTC e o mercado trataram o ETH não como um valor mobiliário, mas como uma commodity”.

Além disso, o modelo de consenso de prova de participação da Ethereum tem “uma governança comprovadamente forte que exibe características robustas em termos de concentração de propriedade, consenso, liquidez e governança, mitigando riscos de fraude e manipulação”, continuou ele.

Hoje a @coinbase respondeu à solicitação de consulta pública da @SECGov sobre a proposta de ETP do @Grayscale Ether Trust ($ETHE). 27 páginas e 96 citações que fornecem a justificativa (1) jurídica, (2) técnica e (3) econômica para a aprovação. 1/6

— paulgrewal.eth (@iampaulgrewal)

O segundo argumento da Coinbase afirma que a aprovação pela SEC dos fundos negociados em bolsa (ETFs) de Bitcoin à vista se aplica igualmente, se não mais fortemente, a um ETP de Ethereum.

Os dados de mercado mostram que a propriedade e a atividade de negociação do ETH são muito dispersas, com alta liquidez e spreads reduzidos, indicativos de um mercado eficiente e maduro, argumentou.

Além disso, os ETFs de futuros de ETH são produtos semelhantes aos fundos à vista baseados em Ethereum, de modo que seria uma arbitrariedade da SEC aprovar um, mas não o outro, dada sua estreita correlação, de acordo com a Coinbase.

A empresa também argumentou que os mecanismos de segurança tecnológica e operacional inerentes à blockchain da Ethereum “limitam significativamente a suscetibilidade do ETH a fraudes e manipulações.”

Além disso, a profundidade do mercado do ativo, a rigidez dos spreads e a correlação de preços nos mercados à vista são altamente indicativos de um mercado resistente a fraudes e manipulações.

Por fim, a Coinbase observou que possui um sofisticado sistema de vigilância de mercado para monitorar as negociações em suas plataformas e um acordo com a Chicago Mercantile Exchange.

A carta foi apresentada em resposta a uma proposta de mudança de regra apresentada pela NYSE Arca para listar e negociar as ações do Grayscale Ethereum Trust como um ETP de Ethereum. A SEC solicita processualmente comentários sobre as mudanças de regras propostas para obter opiniões públicas antes de tomar uma decisão.

A Coinbase agora está fazendo uma campanha pela aprovação do ETF de Ether à vista…

1) ETH = commodity

2) A SEC aprovou ETFs de btc à vista (também aprovou ETFs de futuros de ETH)

3) O ETH não é suscetível a fraudes e manipulações do ponto de vista técnico

4) Mercados à vista com liquidez profunda de ETH

5) Mercado de futuros de ETH da CME SSA

Adorei ver isso.

— Nate Geraci (@NateGeraci) 

ETFs de Ether podem “exacerbar o risco de concentração”

Apenas dois dias antes, analistas da agência de classificação S&P Global compartilharam preocupações de que os ETFs de Ethereum à vista que incluem proposta de manter parte das participações dos produtos de investimento em staking poderiam “introduzir um novo risco de concentração” na rede blockchain líder de contratos inteligentes.

Alguns postulantes ao lançamento de ETFs de Ethereum à vista, como a ARK Invest e a Franklin Templeton, estão propondo manter parte dos fundos sob gestão de seus produtos de investimento em staking.

“Um crescimento dos ETFs Ether com staking poderia afetar a combinação de validadores que participam do mecanismo de consenso da rede Ethereum”, declarou Andrew O’Neill, diretor administrativo da S&P 500.

“A participação de custodiantes institucionais poderia reduzir a concentração atual no protocolo de staking descentralizado Lido. No entanto, ela também pode introduzir um novo risco de concentração, especialmente se uma única entidade for escolhida para fazer o staking da maior parte do Ether sob gestão desses ETFs.”

Atualmente, a Lido tem uma participação de 31,5% sobre todo o Ether mantido em staking, de acordo com os dados da Dune Analytics.

LEIA MAIS