Um grupo de ninjas on-chain inscreveu um simulador para o clássico console de videogame doméstico Nintendo 64 (N64) na rede do Bitcoin (BTC), ao mesmo tempo em que faz campanha pela preservação de videogames clássicos usando a blockchain da maior criptomoeda do mercado.

Tenho o prazer de compartilhar que a Pizza Ninjas acabou de inscrever um simulador de Nintendo 64 no Bitcoin!

Inicialmente, não achávamos que isso seria possível, mas graças à nova Compressão Brotli no Ordinais

A inscrição de um sistema maior como o N64 e seus jogos é mais realisticamente viável…

— trevor.btc — b/acc (@TO)

Trevor Owens, CEO do rastreador de portfólio de Ordinals do Bitcoi Ninjalerts, anunciou o desenvolvimento do projeto “Pizza Ninjas”. Owens disse que seus desenvolvedores conseguiram inscrever o simulador N64 no Bitcoin usando o protocolo Ordinals. O executivo disse ao Cointelegraph que isso faz parte de uma iniciativa para preservar “jogos criticamente ameaçados de extinção” na blockchain do Bitcoin.

Embora os jogos que estão sendo colocados na blockchain possam ser alvo de processos relativos a direitos autorais, Owens garantiu à comunidade que eles estão agindo dentro da lei. O CEO da Ninjalerts explicou que eles não estão colocando nenhum jogo sob direitos autorais on-chain. Em vez disso, estão escolhendo jogos que são de domínio público e os inscrevendo através do Ordinals. Owens acrescentou:

“Queremos avançar na conversa com os preservacionistas sobre jogos clássicos e esperamos que a comunidade possa se esforçar para descobrir como colocar os jogos criticamente ameaçados on-chain de forma legal.”

Essa não é a primeira iniciativa da Ninjalert para preservar jogos por meio da rede do Bitcoin. Em 8 de janeiro, a equipe da Ninjalerts inscreveu na rede do Bitcoin o simulador do Super Nintendo Entertainment System (SNES). Além de preservar jogos clássicos, o projeto também foi uma tentativa de elevar o nível técnico dos projetos do Ordinals.

Semanas depois, outra pessoa tentou inscrever um videogame on-chain usando o Ordinals. Depois da Ninjalerts, um desenvolvedor pseudônimo chamado “Mini Doge” inscreveu o jogo de tiro em primeira pessoa Doom na blockchain do Dogecoin usando o protocolo Ordinals. A iniciativa permitiu que os usuários possam jogar uma versão gratuita do jogo clássico acessando a rede do Dogecoin.

“We want to advance the conversation with preservationists around classic games and hope that effort can be taken by the community to figure out how to put the critically endangered games on-chain in a legal way.”

Owens acredita que a tendência de inscrever jogos on-chain persistirá. “Acho isso muito legal e acredito que essa tendência continuará. As pessoas querem preservar a história de sua cultura, e os jogos são uma grande parte disso.” No entanto, o executivo pediu aos membros da comunidade que não violem as leis de direitos autorais. Owens disse que eles defendem a busca de respeitar as regras jurídicas para preservar os jogos on-chain.

Owens também mencionou que, como a blockchain é não permissionada, as pessoas podem colocar os dados que quiserem on-chain. Ele sugeriu que, uma vez na blockchain, pode ser difícil para os detentores de propriedade intelectual conseguir retirá-los do ar. “O interessante será observar como os detentores de propriedade intelectual reagirão. É provável que seja impossível remover esses dados depois que eles forem carregados em uma blockchain, especialmente no Bitcoin.”

Citando um estudo que descobriu que quase 90% dos jogos clássicos lançados antes de 2010 correm risco de extinção, Owens destacou a importância de preservar a história dos jogos. O CEO da Ninjalerts comparou os jogos a filmes e músicas e os descreveu como parte importante de uma cultura que vale a pena preservar.

“Se nos preocupamos com a preservação da história e da cultura, não há lugar melhor para imortalizar os dados do que no Bitcoin”, acrescentou Owens.

LEIA MAIS