O mercado de criptomoedas recuava a um market cap de US$ 1,94 trilhão (-1,5%) na manhã desta quarta-feira (21), quando o Bitcoin (BTC) era trocado de mãos por volta de US$ 51,2 mil (-2%) e avanço semanal de 0,1% apesar de manter 51,7% de participação no mercado. Enquanto isso, a maior parte das principais altcoins em capitalização operavam no vermelho apesar de alguns tokens imprimirem ganho de dois dígitos percentuais e da alta do índice ganância, a 75%.

A movimentação dos preços das criptomoedas se correlacionava com o recuo de alguns dos principais índices acionários, embora analistas dos bancos JPMorgan e Goldman Sachs tenham emitido notas nos últimos dias manifestando otimismo em relação ao desempenho das bolsas. 

O que parece não ter sido suficiente para convencer os investidores no curto prazo, já que o S&P 500 encerrou em 4.975,51 pontos (-0,60%) enquanto o Nasdaq se estabeleceu em 15.630,78 pontos (-0,92%). Retrações puxadas pela desconfiança de parte dos players com os resultados, nessa quarta, do balanço do quarto trimestre de 2023 da fabricante de chips Nvidia, cujos papéis caíram 4,35% enquanto o índice Philadelfia de semicondutores recuou 1,56%.

Nesse cenário ainda incerto, a maior parte das principais altcoins em capitalização de mercado recuavam. Entre as principais retrações, o recém-listado Starknet (STRK) estava precificado em US$ 1,87 (-20,3%), o 1000SATS estava cotado a US$ 0,00047 (-9,3%), o CFX se equiparava a US$ 0,23 (-9%), o WOO era transferido por US$ 0,40 (-8,3%), o BEAM se convertia em US$ 0,031 (-8,8%), o AR representava US$ 13,9 (-8,3%), o recém-listado Pixels (PIXEL) era vendido por US$ 0,50 (-12,4%) e o TRB pareava US$ 117,56 (-12,5%).

No campo positivo, o LEO se transformava em US$ 4,35 (+4,95%), o FET respondia por US$ 0,98 (+4,3%), o STX se quantificava por US$ 2,80 (+3%), o MANTA se estabelecia em US$ 3,12 (+2,5%), o MASK era transacionado por US$ 4,28 (+7,9%), o GLM se equiparava a US$ 0,37 (+6,7%), o JUST respondia por US$ 0,035 (+4,9%) e o TFUEL estava quantificado em US$ 0,048 (+3,9%).

Em relação às altas de dois dígitos percentuais, o SC era vendido por US$ 0,016 (+11,3%), o JASMY estava ajustado em US$ 0,011 (+24,6%), o ALT se localizava em US$ 0,52 (+16,8%), o RLC era liquidado por US$ 3,88 (+12,8%), o ALPH valia US$ 3,34 (+15,4%), o WIN estava precificado em US$ 0,00014 (+35,3%), o XYO era trocado por US4 0,0084 (+27,5%), o HUNT atraía US$ 0,49 (+25,6%) e o PRO era transferido por US$ 0,54 (+19,7%).

Entre os destaques estava o anúncio da Binance relacionado ao lançamento do 47º projeto apoiado pela exchange global de criptomoedas. Trata-se do PORTAL, token da pltaforma cross-chain Portal, voltada a integrar os gamers à Web3.

Segundo o comunicado, a listagem na plataforma de negociação spot (à vista) começa às 7 horas (horário de Brasília) do próximo dia 29 nos pares PORTAL/BTC, PORTAL/USDT, PORTAL/BNB, PORTAL/FDUSD e PORTAL/TRY. 

Porém os depósitos, em BNB ou FDUSD, na pool já começam na próxima quinta-feira (22) com objetivo de recebimento de 50 milhões de PIXEL em recompensas via airdrop (5% do suprimento total de 1 bilhão de PIXEL). Desse total distribuído, serão 40 milhões de PORTAL (80%) para o stake em BNB e 10 milhões de PORTAL (20%) para stake de FDUSD.

Em outro comunicado, a Binance também informou o lançamento de contratos futuros do recém-listado token MAVIA, com alavancagem de até 50 vezes.

No radar dos investidores de criptomoedas também estão os 12 projetos financiados pela Binance, OKX e outras com possível airdrop para ficar de olho em 2024, conforme noticiou o Cointelegraph Brasil.