A empresa de mineração de criptomoedas Core Scientific (CORZ) relatou uma queda nas receitas anualizadas em seus resultados do quarto trimestre de 2023 e uma redução significativa no prejuízo líquido. As ações da mineradora caíram 4% nas negociações após o expediente nos Estados Unidos.

Em um comunicado oficial dos resultados divulgado em 12 de março, a Core Scientific disse que sua receita total no ano passado foi de US$ 502,4 milhões, uma redução de US$ 137,9 milhões em relação aos US$ 640 milhões registrados em 2022.

A queda na receita anual teria sido causada pelo fato de a empresa ter deixado o negócio de vendas de plataformas de mineração e um aumento na taxa global de hash do Bitcoin em 2023, disse.

A receita líquida da empresa no quarto trimestre de 2023 foi de US$ 141,9 milhões, o que representou um aumento de US$ 20,7 milhões em relação ao quarto trimestre de 2022. 

Além disso, a empresa relatou uma melhoria significativa no que diz respeito ao prejuízo líquido anual de apenas US$ 246,5 milhões em 2023, em comparação com o de US$ 2,14 bilhões registrado em 2022. No quarto trimestre de 2023, o prejuízo líquido totalizou US$ 195,7 milhões, tendo diminuído de US$ 434,9 milhões no quarto trimestre de 2022.  

A Core Scientific foi relistada na NASDAQ em 23 de janeiro, depois do encerramento de um processo de falência e de um processo de reestruturação que se estendeu por 13 meses. A crise fora causada por uma dívida de US$ 400 milhões decorrente do declínio do preço do Bitcoin (BTC), do aumento dos custos de energia e da dívida vinculada ao credor de criptomoedas falido Celsius.

A empresa informou que extraiu um total de 13.762 BTC no ano passado. Trata-se da maior quantidade de BTC extraída entre todas as empresas de mineração de capital aberto dos Estados Unidos.

Core Scientific minerou um total de 13.762 Bitcoins em 2023. Fonte: Core Scientific

A Core Scientific registrou uma queda de quase 4,6% em 12 de março, encerrando o dia cotada a US$ 3,54 por ação.

Essa queda continuou nas negociações após o expediente. As perdas adicionais de 4% levaram o preço da ação para US$ 3,40, de acordo com o Google Finance.

CORZ teve uma breve queda nas negociações após o expediente, mas se recuperou rapidamente. Fonte: Google Finance

Um porta-voz da Core Scientific disse ao Cointelegraph que a mineradora não estava excessivamente preocupada com a resposta morna do mercado aos resultados do quarto trimestre e apontou para uma tendência que atinge a grande maioria das mineradoras de Bitcoin de capital aberto nas últimas semanas.

As ações da maior mineradora de Bitcoin de capital aberto, a Marathon Digital (MARA), caíram 21% nos últimos 30 dias, enquanto a mineradora rival Riot Blockchain (RIOT) registrou perdas de 25% no mesmo período.

Investidores de mineradoras de Bitcoin temem o halving 

O analista-chefe da Blockware Solutions, Mitchell Askew, disse ao Cointelegraph em 1º de março que a explicação “mais lógica” para a queda nos preços das ações das mineradoras decorre do fato de os investidores estarem cada vez mais cautelosos em aplicar capital nas empresas antes do halving do Bitcoin – um evento que corta pela metade as recompensas por bloco minerado.

Em 26 de janeiro, a Cantor Fitzgerald divulgou um relatório descrevendo que várias empresas de mineração de Bitcoin podem ter dificuldades para manter a lucratividade após o halving. Na época do relatório, o Bitcoin estava sendo negociado por cerca de US$ 40.000.

Com o preço do Bitcoin em torno de US$ 72.000, nenhuma das empresas listadas no relatório ficará no vermelho após o halving – supondo que não haja mudança significativa na taxa de hash e que o preço do Bitcoin se mantenha acima de US$ 62.000 após o halving previsto para o final de abril.

Cantor Fitzgerald calculou o preço do Bitcoin necessário para a lucratividade das mineradoras em janeiro. Fonte: Cantor Fitzgerald

O porta-voz da Core Scientific afirmou que a empresa está “bem posicionada para o halving“, acrescentando que está atualizando suas plataformas de mineração com novos modelos Bitmain S21 e estava se concentrando em otimizar a utilização de sua taxa de hash.

Vários analistas apostam na alta das ações da Core Scientific, refletindo uma tendência mais ampla de renovado apetite do mercado por empresas de mineração de criptomoedas após a disparada do preço do Bitcoin e de outras criptomoedas nos últimos meses.

A empresa de mercado de capitais HC Wainright elevou sua classificação da CORZ de “neutro” para “compra” em uma nota de investimento divulgada em 25 de janeiro.

A empresa de pesquisa de bancos de investimento Compass Point também elevou sua classificação CORZ de “neutra” para “compra” e estabeleceu alvos de preço de US$ 8,50 em 31 de janeiro, de acordo com dados do MarketBeat.

LEIA MAIS